Sobre a Cidade de Jundiaí - SP

Elisângela Salles

 

É fácil notar que Jundiaí é mais estudada pelo seu presente que pelo seu passado. Isto se explica, em parte, pela posição que o município alcançou no contexto da economia paulista e brasileira: sua economia compete com a das maiores cidades do estado, e seus índices de desenvolvimento humano estão entre os melhores do país.

Atualmente possui um dos maiores parques industriais da América Latina e é a oitava economia do estado

Conhecida nacionalmente como a terra da Uva e do Morango, Jundiaí conserva características de cidade do interior aliada à modernidade e conforto de uma metrópole, mas além de ter uma grande produção agrícola, a cidade tornou-se um pólo para empresas de logística e ainda possui um parque industrial com mais de quinhentas empresas. Como por exemplo: Coca-Cola, Kraft Foods, Akzo Nobel, Sadia, Ambev, Siemens, Bollhoff, Frigor Hans, Parmalat, Itautec, Foxxcom, Centros de Logísticas como Casas Bahia, Renault/Nissan, Magazine Luiza ..., Deca, GT Usinagem e Revestimento entre outras, fazendo com que a cidade se destaque no cenário industrial.

O município também se destaca nos setores de alimentos e bebidas, cerâmica (com mais da metade da produção nacional), auto-peças, metal-mecânica, borracha, plásticos, embalagens e bens duráveis. Já na agricultura, a cidade tem um grande destaque no cenário nacional. Conhecida pela produção de morango e uva, Jundiaí conta com 27 mil hectares de área cultivada, o que garante um PIB agrícola médio de R$ 80 milhões por ano, deixando o município com a quinta população rural do país. A cidade também conta com produção de agricultura de corte e rebanho bovino, tanto para consumo regional, quanto para exportação.

Jundiaí é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a 23º11'11" de latitude sul e 46º53'03" de longitude oeste, a uma altitude de 761 metros. Dista cerca de 60 km da capital do Estado. Sua população estimada em 2009 era de 349.929 habitantes.

O acesso à cidade é feito pelas rodovias Anhangüera, Bandeirantes e Dom Gabriel Paulino Couto, além da proximidade com as rodovias Castelo Branco, Dom Pedro I e Fernão Dias.

Jundiaí faz limite com 11 municípios: Várzea Paulista, Campo Limpo Paulista, Franco da Rocha, Cajamar, Pirapora do Bom Jesus, Cabreúva, Itupeva, Louveira, Vinhedo, Itatiba e Jarinú.

Ocupa uma área de 431,9 km². O clima da cidade é o Tropical de altitude, apresentando verões quentes e chuvosos e invernos amenos e subsecos. A temperatura média anual gira em torno dos 21°C, sendo o mês mais frio Julho (média de 17°C) e o mais quente Fevereiro (média de 24°C). O índice pluviométrico anual fica em torno de 1400 mm.

Jundiaí tem um relevo muito acidentado, devido à Serra do Japi. A Serra do Japi, situada a sudoeste da cidade, é uma grande reserva ambiental, com uma das maiores áreas florestais do estado de São Paulo intactas.

Seu principal rio é o rio Jundiaí que divide o antigo centro comercial da cidade de alguns bairros como Ponte São João e Jardim Rio Branco. Entra na cidade em sua divisa com a cidade de Várzea Paulista e sai da cidade na divisa com a cidade de Itupeva.

É um dos limites naturais do centro histórico interfluvial Jundiahy, marcado também pelo córrego do Mato e pelo rio Guapeva no trecho entre a Ponte Torta e sua foz. Nessa área, a maioria dos antigos riachos e nascentes foi soterrada pela ocupação urbana registrada desde o século XVII.

Há alguns anos a prefeitura investiu na retirada de sedimentos e afundamento da calha do rio, bem como limpeza e colocação de placas de concreto em suas margens, isso acabou com as constantes enchentes que assolam os bairros baixos no curso do rio, como a Vila Rio Branco, Jardim Danúbio, Ponte de Campinas e Vila Lacerda.

O rio está em processo de despoluição iniciado em 1983, custeado pela prefeitura e iniciativa privada.

Fonte: Wikipédia